Follow by Email

sábado, 30 de julho de 2011

POESIA


POESIA

Com simples palavras
brincamos  de rimas,
em versos,
e é  nesta  simplicidade
que nasce a poesia.
Expressando com harmonia
 o maior sentimento do universo,
o amor......
A poesia enternece
e nunca envelhece
é eterna........
Enquanto houver sentimentos,
sempre haverá um poeta
pra libertar suas rimas
e eternizar estes momentos.

Adelaide Ortiz

Publicado no Recanto das Letras em 07/06/2011
Código do texto: T3020444

PASSADO


PASSADO

As vezes fico a retroceder
no tempo, para recordar
nossas loucas esperanças
e, poder reviver
um  passado de lindas lembranças   
que feliz vivi com você.
Doce saudade você me deixou,
hoje vivo sozinha, porém feliz
por saber que um dia você me amou
e, por não me arrepender de nada que fiz.
Tudo acontece como tem que ser, 
e também sei que nem eu e você
esqueceremos tanto carinho e ternura,
que um dia marcaram
o nosso viver. 

Adelaide Ortiz
PUBLICADO NO RECANTO DAS LETRAS EM 17/07/2011
CODIGO DO TEXTO 3100856

segunda-feira, 18 de julho de 2011

ABENÇOADO



Errar faz parte do aprendiz .
Abençoado é o que não se entrega
a dor e com um sorriso
recupera o seu lugar
Entendendo que nasceu
pra ser feliz,
e não para chorar.

Adelaide Ortiz
PUBLICADO NO RECANTO DAS LETRAS EM 08/07/2011
CODIGO DO TEXTO 3083717

GUERREIRO DE LUZ



A vida sem evolução,
são como passos vazios,
sem direção.
Não se canse em arriscar
pois,  o mundo precisa
de guerreiros com coragem
para se iluminar.
E voce  ao guerrear,
fará de sua luz
uma tocha de amor e fé,
para abrir os caminhos
de paz e esperança,
fazendo jus a obra de Deus
que é construir um lugar
de  muita harmonia,
para humanidade morar e
viver com alegria.

Adelaide Ortiz
PUBLICADO NO RECANTO DAS LETRAS EM 08/07/2011
CODIGO DO TEXTO 3083713

AMOR VIRTUAL




Amor vivido na magia
das palavras e no calor contido
em frases de euforia.
Sempre distante
a sonhar sozinho
mas se fazendo constante
aos desejos do coração.
Sem rosto, nem raça e nem cor
completa sua alma
nas fantasias  da imaginação.
Não ve bocas, nem olhos
mas sente o sorriso,
e se desnuda sem perigo
e nem medo
na entrega da sedução.
Amor solitário,
porém  partilhado
no calor da sua limitação.

Adelaide Ortiz

Publicado no Recanto das Letras em 02/07/2011
Código do texto: T3070419